Respire!

Postado por Mariana Monteiro da Silva quarta-feira, 25 de julho de 2012


Respire!

Uma das consequências positivas da respiração correta é o pensamento mais claro e maior concentração.
Todos nós sabemos que o oxigênio é vital para o organismo humano, mas o que a maioria não sabe é que respiramos de maneira errada, principalmente nos momentos de stress e tensão. Observe os bebês e você perceberá que eles respiram pelo abdômen, enquanto os adultos o fazem pelo tórax. Mas há técnicas para reaprender a respirar como os bebês, ou seja, encher os pulmões de ar e expirar com ritmo a partir do diafragma – o músculo com formato de cúpula que fica entre o peito e cavidade abdominal.
Quando respiramos de maneira correta, o diafragma move-se na respiração abdominal e todos os órgãos internos são massageados, pois o sangue fresco circula entre eles com muito mais oxigênio, principalmente no coração. Empurramos os intestinos para frente, criando um espaço maior na região inferior dos pulmões para o ingresso de ar. A respiração profunda aumenta o consumo de oxigênio e a geração de energia em relação à respiração curta. Outro benefício é que pensamos de forma mais clara e concentrada, portanto um dos aspectos importantes para a redução do stress é a respiração. Pessoas em tratamento de síndrome do pânico, insônia e medo de falar em público apresentam melhora de até 100% com exercícios de respiração, meditação, relaxamento e outras técnicas. Estas pessoas apresentam uma respiração curta e rápida, utilizando apenas a parte superior do tórax, além de sinalizarem excesso de suor e tensão muscular em situações de ansiedade e stress. 
Mas por que isso acontece? 
Porque o mecanismo de respiração é bastante sensível e muda quando há alguma alteração física e emocional. Se a pessoa vive uma situação de stress, medo ou ansiedade constante, provavelmente já desenvolveu vários padrões respiratórios errados. Mas, através de exercícios apropriados, é possível aprender a respirar corretamente pelo diafragma – prática que relaxa e acalma.

Descubra os primeiros sinais

Quando se respira mal, um dos primeiros sinais é a respiração rápida e curta, na parte superior do tórax, com muitos suspiros profundos e deglutição de ar ("engolir o ar"), o que pode levar a pessoa a prender a respiração. Quando se faz exercícios físicos rigorosos também se altera o ritmo da respiração, mas esta deve voltar ao padrão em alguns minutos. Numa situação de tensão ou pânico o que pode ocorrer é a hiper-ventilação. Os sintomas são tonturas, desmaios e pontadas nos membros. Isso acontece por que o cérebro recebe mensagens erradas e responde aumentando a falsa demanda de oxigênio do corpo. Há casos hiper-ventilados crônicos que desenvolvem sintomas mais graves, como dores no peito, distúrbios visuais, entorpecimento e dificuldades para dormir. Daí a importância de praticar yoga e fazer controles respiratórios, algumas vantagens da respiração abdominal ou diafragmática incluem maior nível de relaxamento, aumento da retenção de energia, da capacidade de lidar com o stress e de controlar as emoções. A pessoa também pode se concentrar melhor no momento presente, no que acontece aqui e agora.

Pranayamas

Uma parte do yoga dedica-se aos pranayamas, que derivam de duas palavras em sânscrito, prana , que significa "alento", um tipo de energia contida no ar que respiramos, e yama , que quer dizer "dilatação ou controle". Portanto pranayama é a técnica de controle do prana contido no ar e que, quando o inalamos, funciona como uma energia vital. São técnicas respiratórias específicas que visam dar equilíbrio emocional, psicológico e do sistema nervoso, fazendo com que a pessoa tenha mais saúde, disposição, vitalidade e energia interior. A respiração deve ser feita somente com inspiração e expiração pelas narinas, de forma calma, suave e profunda. Enquanto estiver fazendo o pranayama, o praticante deverá manter sua atenção voltada para a própria respiração. O exercício pode ser realizado com a pessoa sentada, deitada ou em pé e pode ser feito em qualquer horário do dia. O importante é ter ponderação, moderação e bom senso, respeitando seus limites e possibilidades. As sequências podem ser feitas
de manhã, à tarde ou à noite.

Para combater o stress 

ideal é relaxar por cinco minutos no mínimo, antes de iniciá-lo. 
Sente-se em uma cadeira ou em postura confortável, encostando as costas no espaldar da mesma e endireitando a coluna. A cabeça deve ser mantida na posição vertical, mas sem forçar. Feche os olhos e coloque ambas as mãos sobre as coxas, afastando os pés na medida dos ombros. Inicie a respiração somente pelas narinas, mas inspirando de forma vigorosa e inalando o máximo de ar possível. Solte o ar rapidamente também pelas narinas o que irá causar um ruído e uma sensação diferente no organismo. Repita esse tipo de respiração por diversas vezes sempre com muito conforto. Ao concluir o pranayama, relaxe por mais cinco minutos.
Benefícios: esta técnica combate o cansaço e o stress, já que fortalece os sistemas imunológicos e terminal periférico. Por outro lado, elimina toxinas da corrente sanguínea e do sistema linfático e plasmático, restabelecendo a saúde e a vitalidade do praticante. 

Para equilibrar o sistema emocional

Sente-se confortavelmente como no pranayama anterior.
Antes de iniciar relaxe por alguns minutos, mantendo-se em silêncio interior. Inicie como sempre, respirando de forma calma, suave e profunda, somente pelas narinas. Não tenha pressa e concentre-se na sua respiração. Após algumas respirações completas e suaves, você irá proceder da seguinte forma: inspire lentamente por ambas as narinas, feche ( ou bloqueie) com o polegar direito a narina direita e, muito devagar, solte o ar, somente pela narina esquerda, após inspirar pela narina esquerda repita o mesmo processo, porém bloqueando a narina esquerda com os dois últimos dedos e soltando o ar, lentamente, pela narina direita. Todo esse processo poderá ser realizado por diversas vezes para cada uma das narinas, sendo sempre muito agradável.
Benefícios: este controle respiratório, além de trazer grande equilíbrio emocional, também acalma o praticante internamente, combate a insônia e ajuda a evitar alterações no sistema nervoso.


_/\_ Namaste.

QUEM SOU EU?

Minha foto
Mariana Monteiro da Silva
Meu nome é Mariana, sou bacharel em Educação Física pela universidade Uirapuru Superior e pós graduada em Yoga pela FMU.
Meu primeiro contato com a filosofia aconteceu no período da faculdade, e pensei que além de apreciar o yoga como aluna, poderia passar adiante essa filosofia de vida. Ministro práticas há mais de cinco anos.
Sou vegetariana pelos animais desde então, e vejo o bem que fiz não só a eles, mas ao planeta também!

_/\_ Namaste.
Visualizar meu perfil completo

SEGUIDORES